Vamos conversar sobre boatos na internet

domingo, janeiro 07, 2018 Sam Oliveira 0 Comments

Boatos na internet

Já passou da hora das pessoas saberem identificar boatos na internet. Até porque, algum dia, uma mensagem que é espalhada pode ser motivo para um processo judicial contra quem compartilhou. Sem contar que pode deixar muitos desavisados em pânico #desnecessário.

A mensagem boato segue um script:
- São alarmistas;
- Não cita data;
- Não vem de fonte confiável (geralmente são "furos");
- Contém Erros de ortografia;
- E, de praxe, um pedido desesperado para ser compartilhada.

Antes de espalhar uma notícia, verifique sua veracidade em sites e jornais. Afinal, não parece estranho um "furo" de proporção não ser protagonista de nenhuma manchete, protestos ou petições?

Se não puder verificar a veracidade, no momento que a receber, não compartilhe. Essa notícia é tão urgente que não possa esperar sua verificação? E, se encontrar no Google, fique atento a data da publicação, se houve alterações e se o texto afirma a veracidade.

Caso você seja autor de um "furo", tenha sempre cuidado para colocar data e assinar. Afinal, que tipo de notícia é essa que não tem prazo de validade ou registro histórico?

Ex.: Você encontra uma criança desaparecida, ao escrever seu texto, adicione a data, local, seu nome e o seu contato. Lembre-se que há muita alma caridosa que espalhará sua notícia por toda a internet, sem se importa sobre dados geográficos do receptor e noticiador.

Não custa nada adquirir esse novo hábito.

Espero ajudar na conscientização de muitos com essa mensagem.
Então, se quiser, compartilhe.

0 comentários: