Proibida a entrada de pessoas perfeitas

Proibida a entrada de pessoas perfeitas

Um dia, enquanto esperava ser atendido numa livraria, observei uma prateleira de livros evangélicos e um deles me chamou a atenção - seu título era "Proibida à Entrada de Pessoas Perfeitas" [Clique aqui e veja mais sobre o livro].

Após sair dali, não parei de pensar no título daquele livro. E me questionei: Por que ninguém havia compartilhado aquele conhecimento comigo?

Lembrei-me das vezes em que meus amigos recusaram meus convites para irmos à igreja, por acharem-se pecaminosos demais para está na presença de Deus.

"Oras, não seria esse o motivo perfeito para procurar Deus e pedir perdão pelos seus pecados?", mas eles não pensam assim. Talvez, se soubessem que na igreja é proibida à entrada de pessoas perfeitas teriam aceitado o convite.

Agora que nós sabemos esse detalhe, convenceremos nossos amigos a visitar o templo de Deus e não deixaremos que se sintam tão desvalorizados a ponto de pensarem que seus pecados são imperdoáveis "Porque o Filho do Homem [Jesus] veio buscar e salvar o perdido" (Lc 19:10), ele não veio chamar justos, e sim pecadores [ao arrependimento] (Mt 9:13).

Lembrem-se que não importa os seus pecados, pois "embora os seus pecados sejam vermelhos como escarlate, eles se tornarão brancos como a neve" (Is 1:18). Desde que se arrependas, Deus lhes perdoará a maldade e não lembrará mais dos seus pecados (Hb 8:12).

Visite uma igreja... Tire alguns minutos do seu dia para dedicar-se a Deus.

Concordo plenamente com as palavras do salmista Davi ao afirmar que "perfeição tem limite" (Sl 119:96). Muitas vezes esperamos encontrar na igreja pessoas perfeitas e nos decepcionamos quando percebemos que os pecados de alguns irmãos se 'sobressaem' em comparação aos nossos - pelo menos no nosso julgamento.

Lembremos que somos todos pecadores, não somos perfeitos por mais que busquemos a perfeição e que nem todo aquele que diz 'Senhor, Senhor' entrará no Reino dos Céus (Mt 7:21).

O próprio Jesus nos contou através de uma parábola que no meio do trigo há o joio, mas que só no dia da colheita haverá distinção e separação desses dois grupos.

Há muitos motivos que levam um indivíduo a frequentar uma igreja, mas nem todos estão corretos. Então, é normal encontrarmos dentro da igreja pessoas que nos julguem pela nossa aparência e nos faça desejar nunca mais voltar ali - talvez depois de tirar nossa comunhão com Deus.

Não se deixe levar por pequenas coisas. Afinal, quem são elas para nos julgar?

A Bíblia nos aconselha a continuar nos caminhos do Senhor, porque Seus ensinamentos nos tornará sábios para a salvação mediante a fé em Cristo Jesus. Ela foi inspirada por Deus, sendo útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra (2Tm 3:14-17).

Assim, quando o dia da colheita chegar "os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai" (Mt 13:43).

Leia a Bíblia, ela lhe servirá como uma bússola.

Não quer omelete, faça bolinho viking

Receita de omelete para crianças

"Fiquei sozinho em casa com a responsabilidade de preparar o almoço. Não sou tão bom na cozinha, mas sei fazer o básico: feijão, arroz, macarrão, fritar carne e arrisco um omelete. Perguntei as crianças se eu podia fazer omeletes, já que a carne acabou e eu estava com preguiça de ir ao supermercado. Uma delas disse que não gostava de omelete, mas depois descobri que ela nunca havia comido um. O que fazer?"

A situação na pergunta acima é bem comum, se tratando de crianças e alimentos. É preciso ter sensibilidade para dar a volta por cima sem forçar a barra. Afinal, há comidas com nomes ou aparências que a princípio não são atraentes para as crianças.

Nestes casos, é preciso apresentá-las de forma diferente. Faça como eu: não ofereça omelete, ofereça bolinhos vikings. Use sua criatividade para renomear a comida, deixá-la mais colorida ou com formato diferente (cubinhos, estrelinhas ou carinhas é uma boa pedida).

Faça o que for preciso para deixar a comida atraente para a criança, mas não esqueça que isso não é para sempre. Quando a criança estiver com entendimento, explique para ela que outras pessoas conhecem aquela comida com outro nome ou formato e o gosto é tão bom quanto.

Espero ter ajudado. Deixo a seguir minha famosa receita de "bolinho viking" que meus filhos amam.

Receita de "bolinho viking"

Ingredientes
- 2 ovos
- 1 pitada de sal
- 1 fatia de presunto
- 2 fatias de queijo
- tempero verde a gosto
- um poco de cebola picada


Modo de preparar
1. Quebre os ovos, separe a gema em uma xícara e bata as claras em neve - pode ser na batedeira ou com um garfo.
2. Após ter batido bem, coloque-o na frigideira já untada com óleo, acrescente o sal, o presunto picado em quadradinhos e as duas fatias de queijo (não precisa picar o queijo).
4. Coloque os temperos a gosto, espere ficar firme, e vire o bolinho viking.
5. Está pronto um delicioso bolinho viking, bom apetite!
Obs.: Você pode usar caldo de galinha e temperos ao seu gosto.

Os bolinhos podem ser servidos com arroz, dentro do pão ou junto com a comida que escolher.

Socorro, minha noiva enlouqueceu

A noiva surtou com o casamento

"Percebi o quanto ela era perfeita para mim, então a pedi em casamento. Depois que noivamos, ela enlouqueceu", eu escreveria facilmente tais palavras para um guru do amor. Aposto que essa situação é bem comum, mas preciso compartilhar minha experiência para que aprenda com ela.

Faltando um mês para o casamento, acabou o contrato de aluguel do imóvel que ela estava morando e decidimos antecipar a entrada na nova casa. Então, presenciei de perto minha noiva enlouquecendo e falo com propriedade.

Todo santo dia, principalmente pela noite, escutei seus planejamentos e frustrações sobre o casamento. Mesmo sendo um simples casamento no civil, ela sonhava com um belo vestido, maquiagem, penteado, sapatos, recepção e mil outros detalhes.

Mas o universo parecia não contribuir e a obsessão deu lugar a loucura. Muitas coisas aconteceram, entre elas: a costureira não entregou o vestido no prazo combinado; os sapatos separados com antecedência não serviam mais; a data do chá de casa nova teve que ser mudada; por falta de atenção, fomos para o cartório errado; as funcionárias do cartório certo haviam esquecido nosso casamento e só chamaram o juiz depois que chegamos; e, descobrimos em cima da hora que a fotógrafa não iria, tivemos que ligar para diversos fotógrafos até encontrar um disponível para ontem. [Me estresso só de lembrar.]

Você até pode pensar que o casamento é uma cerimônia ou evento que serve apenas para marcar a passagem entre a vida de solteiros e a vida de casados. Mas é bem mais que isso.

O casamento é um dos eventos mais esperados pela maioria das mulheres, que sonham com isso desde a infância. Por isso, precisa ser o dia perfeito que marcará a união oficial de duas pessoas que se amam muito.

É compreensivo que a noiva se estresse  queira matar algumas pessoas  e necessite de alguém para contar suas conquistas ou frustrações, ela está fazendo de tudo para o casamento sair o mais semelhante com o que sempre sonhou. E não custa nada o noivo ouvi-la, afinal muitos deles ficam apenas com a tarefa de cuidar de si mesmo (arranjar um terno, sapato e barba).

Por incrível que pareça, é comum a insensibilidade falar mais alto e julgarmos a noiva como louca. Mas, como o bom marido que será, o noivo deve demonstrar o máximo de atenção, compreensão e proatividade. Assim, contribuindo com o seu melhor para o casamento... talvez apenas com seus ouvidos, conselhos e palavras de consolo.

Portanto, mantenha a calma, a noiva não enlouqueceu. É apenas a forma dela de demonstrar felicidade por está realizando o sonho de casar com o seu amado.

Não deixe para amanhã, se estresse hoje

Menino chorando, birra, drama

Durante a vida de solteiro, diversas vezes me peguei criticando a criação de crianças e até mesmo os métodos utilizados pelos meus pais. Mas, depois que casei, me tornei padrasto de dois meninos e percebi que é uma tarefa muito difícil.

A educação de crianças pode parecer fácil para observadores de situações específicas, mas ninguém é pai [e mãe] apenas durante uma ida no supermecado ou em um evento religioso no qual a criança deu aquele show. Quem é pai e quem é mãe, o é em tempo integral e a lei da palmadinha limita até as ameaças (as crianças são esperta suficientes para perceber essa limitação e se aproveitam disso).

Então, eu entendo quando um pai entrega seu celular nas mãos do filho para ter um tempo em paz ou terminar uma tarefa ou descansar um pouco. Mas o problema é virar rotina e piora ao sair do controle. Além criar um vício, muitos não usam aplicativos de "controle dos pais" e a criança fica livre para explorar todo o YouTube ou Google (sem qualquer filtro). Assim, os filhos aprendem conceitos distorcidos a escolha de totais desconhecidos.

Nesses casos, se torna comum uma criança soltar um palavrão (até em inglês, mesmo que não seja algo normal em casa) ou se irritar quando o pai nega o celular. E o pai precisa se manter firme, não importa se a criança gritar, chorar, espernear ou o que for. Mas infelizmente é mais fácil entregar o aparelho para evitar o estresse e, sem perceber, criando um ciclo vicioso: Criança pede algo, pai nega, criança chora, pai dar o que ela quer só para evitar o estresse.

A criação dos nossos filhos é algo muito importante para procrastinar, por isso vale a pena se estressar hoje. Disciplinar hoje, apesar das dificuldades. Afinal, quando mais tempo fora do controle, mais estresse para retomar as rédeas.

Claro que é preciso ser sensato e dedicar momentos do dia para a criança. Substitua o tempo que passaria se estressando por um momento de brincadeira. Embora, se for preciso, não deixe o estresse da disciplina para amanhã, o estresse de amanhã pode ser muito maior.

Casei... e fazem 7 meses

Casamento Samuel Oranjee e May

Casei... Confesso que, assim como muitos ao meu redor, eu não acreditava que casaria um dia. Afinal, fui um dos adolescentes mais rebelde-sem-causa que conheci, fiz planos de um futuro totalmente solteiro e isso refletia em minhas atitudes. Mas, aos poucos, comecei a notar o quanto este objetivo seria deprimente demais para mim.

A medida que a vida acontecia, meus olhos foram abrindo para alguns fatos e me permiti mudar. Muitos me criticaram, foi necessário filtrar o que achava melhor ou proveitoso e, como consequência dos erros e acertos, meu ciclo de amizade se reduziu drasticamente...

Quando estive o mais incrédulo possível sobre relacionamentos [amorosos], conheci uma mulher incrível. Nosso nível de afinidade era acima da expectativa, como se fossemos melhores amigos desde sempre. Estar ao lado dela passou a ser o melhor momento dos meus dias. Me apaixonei... nos apaixonamos e, resumindo a história, casamos.

Fazem pouco mais de 7 meses, desde o nosso casamento, e é notável que houveram mudanças em meus comportamentos e hábitos. Ser casado não me impede de manter amizades ou postar selfies com legendas depressivas, mas é preciso ser sensato. As mudanças não aconteceram por causa do casamento, elas simplesmente aconteceram -- independente do grau de ligação entre elas e meu estado civil.

Fazem 7 meses, ainda estamos em fase de adaptação. Nosso lar não é perfeito, nada neste mundo é. Mas é muito inacreditável. Tenho medo que seja um sonho, pois não quero acordar.

A partir de hoje, quero compartilhar um pouco das minhas [novas] perspectivas sobre o mundo por aqui. Então, segue este blog, minha página no face e o meu IG @SamuelOranjee.

Baixe eBooks gratuitos para seu Kindle

Kindle Paperwhite 3G

Recentemente, tenho visto muitos reclamações nas redes sociais sobre o mau funcionamento de sites como o Lê Livros ou Minhateca. Até dizem que uma ação da justiça retirou do ar alguns sites de download ilegal de livros (não sei, não costumo utilizá-los). Não estou aqui para julgar ninguém. Então, vou parar de conversa fiada e ir direto ao assunto.

Na própria Amazon é possível baixar gratuitamente diversos títulos, a maioria de autores independentes. Diariamente os títulos são atualizados, alguns títulos saem e outros entram. Vale a pena conhecer a página, salvar em seus favoritos e até compartilhar com seus amigos. Acesse bit.ly/livros0800 e aproveite.

A Amazon também tem um serviço similar a Netflix, só que de livros. Ao pagar uma mensalidade de menos de R$20, você terá acesso a biblioteca Kindle Unlimited e poderá pegar livros emprestados. Caso fique com curiosidade, comece a experimentar hoje. Clique aqui e aproveite o primeiro mês grátis. Obs.: Você pode cancelar a qualquer momento, mesmo antes do primeiro mês acabar.

Caso não tenha um dispositivo Kindle: Baixe o aplicativo em seu celular, tablet ou computador.

Curious Mary (Illustrated children's books)

Curious Mary (Illustrated children's books) buy on Amazon

Curious Mary was always asking questions.

When she noticed that people were getting annoyed by her many questions, she decided to become a detective and find out about things herself.

She needs to learn that too much curiosity can get in the way.

This story is ideal for curious kids. Buy now: amazon.com/dp/B07DYK5T96/ (eBook or Paperback)

Curious Mary illustration kids book - Maria Curiosa livro ilustrado infantil

A história de Maria Curiosa só está disponível em inglês graças a tradução profissional de Paulo Dhiego O. Bellermann, a quem sou muito agradecido.


Booktrailer em português

Sonhei dentro do livro Jogos Vorazes

Tordo do meu sonho Jogos Vorazes

Li a trilogia Jogos Vorazes da Suzanne Collins e fiquei tão envolvido com a história que sonhei diversas vezes vivendo minhas próprias aventuras. Em uma dessas ocasiões, registrei o sonho que disponibilizarei abaixo.

Eu caminhava em direção ao "local de sempre", um prédio abandonado. Mas dessa vez não havia marcado nenhum encontro lá. Queria fugir do meu mundo, queria tirar umas férias. Qualquer lugar seria melhor que a minha casa.

De repente, uma voz estática que vinha não sei de onde, provavelmente um aerodeslizador invisível, alertava a comunidade que estávamos em uma zona de perigo e que teríamos aproximadamente cinco horas para evacuar a área.

Logo lembrei que, enquanto tomava o café da manhã, li no jornal que meu país havia entrado em guerra com a Rússia. Só que não pensei que iriam começar o ataque pelo Rio Grande do Norte, o meu Estado. Não fui capaz de prever que a melhor forma de invadir o Brasil seria por aqui, pois [no meu sonho] tínhamos mais áreas planas para pouso de aeronaves e nossos fortes marítmos têm pontos muito cegos que facilitaria muito a invasão.

Provavelmente os russos mantiveram espiões, enquanto esperavam um bom motivo para declarar guerra. Qual havia sido o real motivo? Eu nunca faria ideia, nesses últimos dias tudo que me preenche a mente era ELA [minha namorada].

O país entrou em guerra, estou numa zona de perigo e tudo que consigo pensar é no bem dela. Queria saber como estava, onde estava, para onde ia. Pensei em ligar para ela, mas imediatamente lembrei que seu celular estava quebrado. O desespero só aumentou.

Corri desesperado tentava encontrá-la dentro de lojas e supermecados, mas nada. As horas passavam desesperadamente rápidas e senti tudo se esvair como areia em minhas mãos. Não sabia mais o que fazer.

Gritos vinham da direção oeste da cidade, virei automaticamente para ver. Eles adiantaram o ataque ou seus aerodeslizadores eram bem mais modernos que os nossos a ponto de nossa previsão ter erros significativos de mais de duas horas. Vi bombas sendo soltas por aeronaves ultravelozes e explodindo casas e carros, enquanto uma onda de fumaça e fuligem vinha ao meio encontro.

Eles já estavam aqui. Os pacificadores russos estavam por todas as partes, com armas que mais pareciam caçoar das nossas. Eles estavam bem protegidos com seus uniformes feitos de um material que conseguia aguentar altos impactos e capacetes com blindagens. Lançavam uma espécie de confete que explodiam ao colidir com a pele humana. Um deles se encontrava encostado numa moto moderna projetando no chão um laser amarelo no formato de uma pomba que mexia as asas. Não tinha certeza de como funcionava, mas não devia ser tão inocente quanto parece.

Me escondi atrás dos primeiros arbustos que encontrei, ali ganharia tempo para montar uma estratégia. Logo, eles passariam para retirar os corpos e queimá-los. Não custou muito para que eu lembrasse que perto dali havia uma escola subterrânea, onde cursei o ensino fundamental. Seria um ótimo esconderijo, só precisaria chegar lá despercebido.

Não precisei de muito esforço para me esconder enquanto me deslocava, talvez eu estivesse fazendo só por precaução. Os pacificadores pareciam terem ido para o outro lado da cidade, mesmo assim continuei o plano de chegar na escola.

Fiquei muito aliviado, quando vi a copa intacta da árvore. Passei por trás de seu longo e largo tronco, apoiando-me na parede rochosa por trás dela. Em poucos passos, vi a entrada da caverna. A luz do corredor estava acesa, pelo visto não fui o único que teve a ideia de se esconder ali. Algum pacificador poderia está esperando espertinhos por ali. Então, andei cautelosamente pelo corredor natural, iluminado por fortes luzes de neon azul claro. Tudo que tinha para me defender eram minhas mãos.

Passei pela sala de Cartografia, Escavações, Artes Manuais e diversas outras disciplinas. Caminhava em direção a mais confortáveis de todas: A Arte de Relaxar, um espaço cheio de camas e divãs. Minha matéria predileta na escola toda.

Para minha surpresa, minha namorada estava ao lado do meu divã predileto. Encostada no abaju que deixei há alguns anos, só porque combinava mais com o divã do que com os móveis do meu quarto em casa. Ela não percebeu que cheguei. Como podia ser tão desligada e nem ao menos ficar olhando para a porta?

Andei em sua direção tentando fazer o mínimo de barulho possível, queria surpreendê-la.

— Sabia que você viria. - Escuto sua voz eufórica, quando estou bem mais próximo.

— Sério? - Ela afirmou com a cabeça. - Não podemos ficar aqui por muito tempo, temos que ir em direção ao Cruzeiro. Lá teremos suprimentos suficientes para passarmos alguns dias, enquanto estivermos em guerra.

— Esqueci completamente dessa possibilidade. Estava muito preocupada com você.

— E eu com você! - Finalmente a abracei.

Não queria sair dali, afinal no Cruzeiro teríamos que nos passar por desconhecidos (nossos familiares não aceitam nosso namoro). Mas esse seria o ato mais sensato que poderíamos fazer.

Acordei antes de chegarmos ao Cruzeiro e encontrarmos Effie que certamente ficaria entusiasmada em nos ver. Pena que nunca saberei o que de fato aconteceria no sonho.

E você também chegou a sonhar com os Jogos Vorazes?

Caso ainda não tenha o box, adquira a sua clicando aqui.

Ah, me segue no Instagram @SamuelOranjee

Livro para colorir grátis [Maria Curiosa]

Livro para colorir grátis da Maria Curiosa

O livro Maria Curiosa foi lançado em português, inglês e espanhol na versão digital para Kindles [Amazon]. E, agora, tenho o prazer de disponibilizar gratuitamente [em um livro para colorir] muitos dos desenhos que ilustram a história de Maria Curiosa. Para baixá-lo, basta acessar: bit.ly/mariatalentosa

Imagem para colorir
Clique na imagem para baixar gratuitamente o livro
Ao baixar, imprimir e colorir o livro, você poderá nos enviar uma foto da sua arte para possivelmente postarmos em nossas redes sociais. Por sinal, nos siga no Instagram AnimaSam e se inscreva no canal do YouTube Anima Sam. Obs.: Não esqueça de incluir o nome, idade e, no caso do instagram, perfil que deverá na marcado na postagem.

Desde já, agradecemos.

Adeus, Walter [Livro, Parte 1.1]

Adeus Walter Parte 1.1 Samuel Oranjee Blu

Samuel Oranjee Blu
Adeus, Walter
www.samueloranjee.com

Postagem temporária
2018 © Samuel Oranjee Blu

Esta postagem é uma parte do livro "Adeus, Walter" (com escrita ainda em andamento), dependendo da popularidade, as partes sequenciais podem ser publicadas em breve.


Prólogo
... Quia peccavi nimis cogitatione, verbo, et opere: mea culpa, mea culpa, mea maxima culpa [Pequei por pensamento, palavras e omissões: por minha culpa, minha culpa, minha tão grande culpa], recitava repetidas vezes a versão resumida de Confiteor.
O mantra sussurrado tornava a atmosfera pesada até mesmo para o que acontecia ali: A cada "mea culpa", empurrava comprimidos goela abaixo. Até que o jovem, Walter, não aguentou mais o peso de seu corpo e, caído no chão, soltou seu último suspiro.
Em seu rosto angelical era possível ver toda inocência do mundo.
...

PARTE 01.1 – CADÊ VOCÊ, WALTER?
— Senhor? 
Não houve resposta. Ele não esperava que houvesse, já estava acostumado a ser ignorado. Mesmo assim, repetiu:
— Senhor?
Não adiantaria chamar outra vez. A pressa repentina, que o desconhecido teve para sair dali, confirmava que Julius foi ouvido.
Ainda estava escuro naquela manhã de domingo e o tempo nublado obrigou Julius a se agasalhar. Provavelmente, as roupas que usava marginalizavam sua aparência. Vestia moletons velhos e escuros, o frio tornou o capuz indispensável. Se sua mãe tivesse visto, provavelmente não o teria deixado sair de casa daquele jeito.
Ali, iluminado apenas pela luz da faixada da farmácia, observou o carro com uma carroceria acoplada virar a esquina com certa dificuldade e, logo, apanhou o objeto que o desconhecido deixou cair: Algumas notas envolvidas em uma receita médica.
Para Julius, não importava o valor. Ele re-embalou o dinheiro, guardou no bolso, subiu em sua bicicleta e saiu em disparada. Saindo do estacionamento da farmácia, virou a esquina e pedalou pela Avenida Brasil. Os primeiros raios do sol surgiram, quando Julius avistou a carroceria desaparecendo no final da ladeira. Seguiria aquele carro até devolver os achados, apesar de ter saído de casa só para comprar pães.
O carro finalmente parou em frente a uma casa, mas o desconhecido não desceu.
Já cansado e suando, Julius aproximou-se do lado do motorista e viu o vidro da janela subir rapidamente. Dentro do veículo, um homem caucasiano estava apavorado ao telefone. Foi quando percebeu que ainda usava capuz e o retirou, revelando seus 15 anos de idade. Talvez aquela atitude acalmasse o pobre amedrontado. Só então, sorriu e gesticulou que gostaria de conversar, sem muito sucesso.
Não era a primeira vez, nem a última, que Julius Oliveira era julgado e condenado antecipadamente pelo simples detalhe de possuir a pele negra. Descendente de imigrantes africanos costumava ouvir do seu avô o quanto foi surpreendentemente negativo sua descoberta do preconceito racial no início do século XX, quando chegou ao Brasil.
Sempre que sofria racismo, lembrava-se do seu falecido avô. Mas sua lembrança dissipou-se ao ver o garoto loiro sorridente que saiu da casa. Julius o conhecia de vista, seu nome era Walter. Ele não era um garoto qualquer, era o Pequeno Príncipe da vida real... Não somente pela sua beleza, mas simpatia. Apesar de nunca terem se falado, o sorriso sincero de Walter cativou Julius há algumas semanas em uma loja de roupas.
— Bom dia! – Falou Walter aproximando-se surpreso, mas ainda sorrindo.
— Bom dia! – Respondeu Julius e também sorriu.
Julius sentiu que havia necessidade de se explicar e foi logo tirando o embrulho do bolso, mas, antes de abrir a boca, o homem rapidamente saiu do carro.
— Ah, era isso? – Questionou o homem nervoso, quando reconheceu o embrulho que puxou contra o peito. – Obrigado, mas não precisava.
Aquela atitude deixou Walter Curioso.
— O que é isso, padre?
— Nada, Walter. Vamos? – Apressou-o.
Walter ignorou sua própria curiosidade e entrou no carro junto com o homem, que agora Julius sabia que era um padre e isso explicava os tantos adereços que decoravam o interior do veículo. Apesar dessa descoberta não sanar a curiosidade do garoto ignorado.
— Para onde estão indo? – Perguntou Julius.
— Para o Chalé Paraíso, estou indo ajudar n...
O ruído do motor ligado e as janelas fechadas abafaram a resposta de Walter, que foi associada a carroça de mudança. Ele ia ajudar o padre em sua mudança.
O carro distanciou-se e Julius ficou para trás com sua bicicleta. Observou mais uma vez a casa de Walter e viu uma garota gordinha apontando freneticamente para o chão, onde reencontrou o embrulho.


Acompanhe o autor no Instagram: https://instagram.com/samueloranjee/

Para você, com carinho

Currais Novos, RN
18 de abril de 2018

Olá!

Hoje sonhei com você, suas cores eram tão nítidas que me encheram de alegria. No sonho, fiquei muito feliz em te reencontrar. Parei tudo que fazia para matar minha saudade. Durante nosso papo, te convidei para a "festa de reunião" que a nossa turma da escola está organizando e você deixou claro que preferia não ir. Essa sinceridade exacerbada é tão você (risos).

Quando acordei, questionei o que me levou a sonhar contigo e conclui que foi um filme que assisti antes de dormir sobre amigos no Ensino Médio. Então, no meu inconsciente, você é sinônimo de amigo e continua sendo especial para mim.

Há anos que não te vejo, a última vez foi em um dia de eleição. Por sinal, as datas das eleições passaram a ser minha única esperança de te reencontrar. Apesar que não tive sorte nas últimas. Imagino que finalmente transferiu seu título eleitoral, após anos morando fora.

Hoje, depois de muito tempo, voltei a te buscar nas redes sociais e, infelizmente, seus perfis estavam mais desatualizados que eu. O que me deu vontade de "perturbar" seus familiares só para ter uma notícia sua.

Por onde você anda? Gostaria de saber para compartilhar minhas alegrias e agradecer por ter sido a única pessoa do mundo que ficou ao meu lado naquele momento tão difícil da minha vida. Você não faz ideia do quanto sua atitude foi significativa para mim e o quanto te admiro.

Onde estiver, torço por você e quero seu bem.

Saiba que sinto saudades e lembre-se que não sou de admitir isso.

Estou torcendo para que essa carta chegue até você,
Com carinho.

- Essa carta foi inspirada pelo projeto CARTAS PARA VOCÊ, dos blogs Vida e Letras (Dynho), Vivendo Sentimentos (Monique) e Meraki (Emy). Estes postarão cartas com temas aleatórios todo dia 10 de cada mês. Você também pode participar.

[Resenha] A Droga da Obediência

Capa A Droga da Obediência

Esses dias eu fui desafiado pela minha namorada a ler o livro A Droga da Obediência (Pedro Bandeira), para sabermos se tiraríamos as mesmas conclusões. Terminei a leitura em 2 dias e estou aqui para compartilhar minha opinião com vocês.

"Eu só entendo que a minha capacidade de criticar tudo o que ouço e vejo e a minha capacidade de contestar tudo o que descubro de errado é que fazem de mim um ser humano! É a minha capacidade de desobedecer que faz de mim um homem!"

O livro A Droga da Obediência, da Editora Moderna, começa de forma despretensiosa e conquista o leitor pelo clima de mistério que paira em torno do desaparecimento de alguns garotos em idade escolar.

A história acontece em torno de um grupo de alunos que se auto-denominam os Karas. Eles estudam em uma escola liberal e democrática, onde não utilizam nem a campainha para sinalizar o horário escolar, os alunos sabem seus horários e não precisam ser lembrado deles. E as decisões da escola sempre são tomadas com a participação do corpo docente, estudantil e pais.

Os Karas, que é um grupo secreto de garotos inteligentes, tentarão solucionar o mistério por trás dos sequestros de alunos de 9 escolas da cidade... Antes que suma algum da escola deles, o que pode ser tarde demais.

A primeira edição do livro foi lançado em 1984 (se não me engano) e foi indicado para adolescentes, mas eu particularmente achei a leitura um pouco forte para menores de 14 anos.

Seu roteiro (muito bem bolado) lembra vagamente livros que fizeram sucesso na década de 90, como: O Menino Maluquinho e O Garoto no Espelho. Sendo que seu diferencial está no suspense policial.

O livro A Droga da Obediência nos faz refletir sobre a importância de racionalizar, refletir, criticar, pensar, ..., antes de obedecer cegamente ordens de alguém que segue uma verdade absoluta. Afinal, a verdade tem várias facetas e talvez, ao obedecer uma ordem cegamente, você esteja acomodado vendo apenas o lado que foi mostrado.

Gostou da resenha? Deixa um comentário. Siga o perfil @SamuelOranjee no Instagram.

Ah, você pode adquirir uma edição do livro A Droga da Obediência, basta clicar aqui.

[Resenha] Os Miseráveis - Adaptação de Walcyr Carrasco

Capa Os Miseráveis

Para a primeira resenha do meu Instagram e Facebook resolvi falar sobre Os Miseráveis de Victor Hugo (Tradução e adaptação de Walcyr Carrasco), fiz até vídeo na minha Fanpage. Um livro que li na minha infância e amei. A resenha foi tão bem recebida, que estou postando-a aqui no blog.

Primeiramente gostaria de agradecer a minha amiga Mayara Farias por me presentear com um exemplar [Foto ☝] da mesma edição que tinha na biblioteca que eu frequentava.

Essa versão é traduzida e adaptada por Walcyr Carrasco e faz parte do projeto Literatura em Minha Casa que distribuiu esse livro em escolas, mas é possível encontrar uma edição comercializada dela com outra capa na Amazon 👇. [Clique aqui para comprar seu exemplar]

Capa Os Miseráveis

O melhor de Os Miseráveis é a forma como as histórias dos personagens se cruzam com a história de Jean Valjean, o homem que acabara de cumprir sua sentença de 19 anos trabalhando nas rocas por roubar um pão para sua família faminta. Após Jean Valjean sair da prisão, seu documento é substituído por um amarelo que indica que ele é um ex-condenado e, por isso, ele terá dificuldade em levar uma vida normal - mesmo tentando viver justamente. Ao tentar comprar uma janta e encontrar uma hospedaria, que irá pagar com a mixaria que lhe foi entregue pelo trabalho escravo na prisão, as pessoas se negam a recebê-lo. Então, ele perde totalmente a crença na humanidade e, por um breve momento, pensa em seguir uma vida desleal. Mas ao ser surpreendido pela atitude generosa de um bispo, ele ganha uma segunda chance e resolve fazer a diferença na vida de outras pessoas. Apesar de ser perseguido por um inspetor que fará de tudo para "desmascará-lo".

Os Miseráveis mostra como uma pessoa pode se transformar graças à ação de outra. A história é recheada de fugas, trapaças e armadilhas, mas também é uma história de amor.

Walcyr Carrasco fez um excelente trabalho ao adaptar esse clássico para o público infanto-juvenil. Por isso, eu mais que indico sua leitura.

Palavras-chave: #Bookaholic #OsMiseráveis #AmoLer #Livros #Books

GOSTOU DA RESENHA? Curta, comenta e siga o perfil @SamuelOranjee no Instagram.

Agradeço aos aplicativos no celular

Aplicativos para celular

Fazem uns 10 dias ou mais, o meu notebook queimou e estou sem expectativa para comprar um novo. Por isso, estou um pouco sumido das redes sociais. Mas isso não significa que estou menos produtivo, apenas em produção mínima.

Neste tempo, conheci diversos aplicativos que possibilitaram blogar, gerenciar as páginas no Facebook e muitas outras atividades. Imagino que alguns não sabem a maravilha que podem fazer com seu celular. Logo abaixo, listarei os meus.

  • Clean Master - Libera espaço na memória do seu celular e também o protege de vírus. Dependendo de suas configurações, faz até outras funções;
  • Call Recorder - Grava automaticamente os áudios das suas ligações;
  • WiFi File Transfer - Ajuda a transferir arquivos entre dispositivos na mesma rede WiFi, caso tenha esquecido ou não saiba por onde anda seu cabo USB;
  • PicsArt - Faz edições de imagens em ótima qualidade e não deixa marca d'água;
  • Amazon Kindle - Serve para comprar ebook na loja da Amazon e lê-los no dispositivo móvel;
  • Wattpad - Todas as funções da rede social para escritos em um só aplicativo;
  • Calls Blacklist - Ótimo para rejeitar ligações de sua lista negra e, se preferir, de números inibidos também;
  • Evernote - Você pode escrever e organizar seus textos (que contém multimídias ou não), além de sincronizá-los em outros dispositivos;
  • Netflix - Para assinantes curtirem a Netflix;
  • TV Time - Para quem tem memória curta, serve para marcar todos os episódios que você assiste de suas séries televisivas prediletas;
  • Gerenciador de Páginas - Como o próprio nome explica, serve apenas para gerenciar páginas do Facebook. Incluindo bate-papo com seus seguidores, nada mais que isso;
  • Hábitos - Indico para as pessoas que gostariam de criar novos hábitos;
  • VivaVídeo - Edição de vídeos com filtros e tudo mais. As únicas limitações de usar a versão gratuita são os fatos do tempo mínimo do vídeo final ser 5 minutos e a logo do aplicativo;
  • Blogger Pro - Ótimo para gerenciar seus blogs na plataforma Blogger.

Os aplicativos para gerenciamento de contas bancárias online e rede sociais não aparecem na lista, afinal, se você tiver apenas um celular, terá que decidir quais são essenciais para você.

Como autores organizam parceria com blogs

parceria partner sócio sociedade

A parceria entre autores e blogueiros é um fator importante para a divulgação de livros, mas nem todo autor sabe como organizar ou propor parcerias. Por isso, resolvi escrever um passo-a-passo. Aqui, utilizarei a palavra "blog" para referenciar todas as plataformas de mídias sociais utilizadas pelos criados de conteúdos na Internet.

Antes de iniciar a seleção dos blogs, o autor deve ter em mente que parceria é uma via de mão dupla, onde os envolvidos se ajudam e pode acontecer de se decepcionarem. Então, é recomendado se organizar para que os pontos negativos sejam mínimos ou zerados.

Os seguintes passos são apenas sugestões, modifique-os a sua realidade e gosto.

1º passo - Responda: Qual tipo de parceria irá propor para os seus futuros divulgadores?

Costumo resumir as parcerias em 3 tipos: "Fixas", "Resenha de livro" e "Primeiras impressões". As parcerias fixas costumam nascer após uma das outras duas, que os nomes revelam exatamente o objetivo desejado pelos autores: a) que seus livros sejam resenhados (após a leitura completa) ou b) a publicação de um texto sobre as primeiras impressões do livro (após ler as primeiras páginas ou primeiros capítulos).

Para resultados em curto prazo, a parceria de Primeiras Impressões é a mais indicada. Não esqueça de preparar o material de divulgação, como: amostra do livro (geralmente, 10% dele), banner, imagem, sinopse, informações sobre o autor e, principalmente, onde seu livro pode ser adquirido.

Ah, também defina a quantidade de parceiros.

2º passo - Responda: Quais benefícios você pode oferecer aos seus parceiros?

Se a sua resposta for "divulgação da postagem sobre o meu livro em minhas redes sociais", sinto muito em avisar que você pode mais que isso e não falo sobre algo que envolva tantos gastos (como, por exemplo, enviar seu livro impresso para todos os parceiros).

Divulgar os blogs parceiros é uma ótima ideia e significa apoiá-los, mesmo que temporariamente. O que, trocando em miúdos, é compartilhar postagens dos blogs e divulgar projetos dos blogueiros (mesmo que uma live literária que não cite seu nome). Claro que os limites são estabelecidos por você, como: quantidade de postagens ou data de validade.

Além de divulgar os blogs, pode enviar mimos e sortear brindes (se tiver um orçamento para isso). O céu é o limite, desde que seja realista e honesto com seus parceiros.

3º passo - Responda: Como selecionará seus parceiros?

Geralmente, utiliza-se um formulário feito no Google Drive. Mas deixarei que aprenda a criar um formulário em outro lugar na Internet, apenas abordarei as questões que te ajudarão a conhecer seus parceiros. As sugestões desse tópico poderão ser aplicadas em qualquer tipo de entrevista, seja por formulário, Whatsapp ou Messenger.

Independente do seu formulário ser dividido por sessões, é preciso organizá-los em 3 partes.

Na primeira parte, informações para contato: Nome e e-mail para contato, basta.

Na segunda parte, informações sobre o blog: Nome do blog, link, links de redes sociais do blog e frequência das postagens.

Por último, mas não menos importantes, informações sobre gostos pessoais. É nessa parte que você irá verificar o nível de compatibilidade do seu parceiro com o seu livro. Quanto mais próximo o seu parceiro chegar perto do público-alvo do seu livro, melhor. Exemplo de perguntas: Qual o gênero literário você mais ler? Se costumar ler o [gênero do seu livro] e nível de preferência pelo gênero.

Não exagere nas perguntas, seja direto e objetivo. Evite coletar informações desnecessárias que só tornarão sua seleção cansativa.

4º passo - Anuncie a parceria

Prepare uma imagem ou pequeno texto e publique em um fórum/grupo na Internet de blogs literários, informando o cronograma da seleção (datas das inscrições e data do resultado) e a quantidade de vagas (limitadas ou ilimitadas).

Melhor é quando há foto da capa do livro, sinopse e/ou prólogo para que o futuro parceiro tenha uma prévia sobre o material que ele poderá ajudar a divulgar, caso seja selecionado.

Lembrando que não adianta divulgar a seleção de parceria em seu perfil privado do Instagram, só se a maioria dos seus seguidores forem blogueiros.

5º passo - Seja parceiro

Anuncie o resultado da sua seleção e capriche para deixar uma boa impressão ao entrar em contato com os selecionados para confirmar a parceria. Se você for tímido, mande um e-mail de boas-vindas, se apresente e peça para que confirme o interesse na parceria, antes de enviar o material de divulgação. Ah, é nesse momento que você pedirá o endereço, caso pense em enviar mimos.

Mantenha-se em constante contato com seus parceiros, não para cobrá-los, mas para se atualizar sobre seus blogs e divulgá-los. Cumprindo sua parte da parceria, seu parceiro te admirará e você ganhará prioridade na agenda de divulgações dele. Talvez ele te divulgue mais que o combinado.

Espero que tenha gostado desse texto, curta a página do autor Samuel Oranjee no Facebook e seguir o blog.

Entrevista com autora de O Diário de Afrodite

Foto livro físico O Diário de Afrodite da autora Helena Leen

As expectativas para 2018 estão cada vez melhores e a postagem de hoje é apenas um indício disso... É com grande alegria que publico a primeira entrevista do blog. Agradeço a autora de O Diário de Afrodite, Helena Leen, por conceder essa honra.

Para quem passou as férias longe da blogosfera literária, em dezembro, Helena Leen lançou um romance juvenil chamado O Diário de Afrodite e a pré-venda foi sucesso total. Por sorte, você pode adquirir um exemplar impresso no blog da autora – www.helenaleen.com (um dos últimos livros da pré-venda) com direito a autógrafo e mimos – ou pela Livraria Ixtlan. Após ler o prólogo, que deixou uma ótima primeira impressão, adquiri o meu e estou aguardando ansioso.

Conversar com a Leen foi muito interessante, principalmente ver sua paixão nas palavras. Já a admirava desde o Wattpad e fiquei muito feliz por conhecê-la. Confira o que ela contou sobre sua carreira e hobbys durante a entrevista.

Autora Helena Leen de O Diário de Afrodite

Como iniciou sua paixão pela escrita?

Sempre fui uma menina muito tímida, uma timidez um tanto quanto peculiar, mas ainda assim tímida. Era como se dentro de mim existisse outra Helena gritando para sair. E escrever foi a forma que encontrei para por essa outra Helena para fora.

Imagino que você começou a escrever muito cedo, me fale sobre isso.

Eu sempre curti escrever, comecei com 3 anos de idade. Minha primeira palavra foi “ET”... Escrevi “ET”, desenhei um bichinho e apontei para o céu. Minha mãe ficou bem surpresa [risos]. Depois, aos 5 anos de idade, eu já lia e escrevia praticamente tudo, ensaiava alguns pequenos textos, poemas e letras de músicas.

Com 12 anos, escrevi meu primeiro romance, intitulado “Moça de Fazenda”. Aquela foi uma primeira versão, pretendo lançar ele novamente mais atualizado. Afinal, eu era muito menina, algumas coisas não fazem mais sentido para mim, precisam ser mudadas.

“O diário de Afrodite” você também escreveu na adolescência, correto?

Sim. A primeira versão do Diário realmente escrevi na adolescência, bem no comecinho. De lá para cá fui modificando e, por fim, depois que encontrei a Bia (Beatriz dos Anjos) reconstruímos o perfil de Afrodite e finalizamos essa versão atualizada.

E por que só recentemente, em 2017, você decidiu apresentar ao mundo essas histórias?

Porque acredito que agora alcancei um bom nível de maturidade, me sinto pronta. Antes eu era apenas uma garota sonhadora que jogava todas as emoções no papel, agora eu consigo passar uma mensagem com meus escritos. Antes eu escrevia para me entender, agora eu me entendo muito bem e quero que o mundo entenda também.

Tive a oportunidade de ler alguns textos seus e percebi que as personagens principais são gordinhas. Há algum motivo para a escolha desse tipo físico?

Sempre fui uma menina muito frágil, meus pais me protegiam demais. Não costumava sair com meus poucos amigos e minhas maiores aventuras eram no quintal de casa. Era tímida, como já mencionei, e passava por cada situação na escola. E, quando cresci, só piorou. Mas não era por eu ser gordinha, pois haviam meninas gordas e descoladas.

Ser gordinha virou uma espécie de desculpa para mim, eu me escondia atrás do estigma de menina gorda e incompreendida. O que na verdade nunca foi um exagero, porque vim de uma geração que não aceitava as diferenças, as pessoas pegavam pesado mesmo. Eu fui muito maltratada na escola, os próprios professores mesmo não concordando com as atitudes dos colegas, preferiam se calar, não compravam briga com uma turma de 30, 40 alunos para me defender. Com o tempo, eu fui gostando da posição de vítima e acabei usando todo aquela hostilidade a meu favor, me transformando em uma garota forte e empoderada.

Demorou um tempo para que eu me livrasse daquele pensamento, do comportamento de vítima como meio de sobrevivência naquela selva que a escola foi para mim. Mas passou, hoje eu não preciso disso. Hoje, imponho respeito justamente aceitando e me orgulhando de quem eu sou. Por isso, minhas personagens geralmente são gordinhas, porque somos maravilhosas, assim como as magrinhas, as altas, as baixinhas e todas as mulheres independente de tipo físico. Somos agraciadas por um toque divino a mais e é isso que eu quero passar.

Qual o seu Top 3 livros que indica? Por quê?

Meus livros preferidos, meu TOP 3... Não nessa ordem, pois são de tempos diferentes (de momentos diferentes na minha vida), são:

A Mulher que Escreveu a Bíblia, do grande Moacyr Scliar. Que tive o prazer de conhecer, de estar em algumas palestras dele. Era um cara incrível.

Joana, a Gorda (Concita Pedrinha). Esse livro não é muito comentado, mas é um livro incrível. Conta a história de uma menina gorda que passa por algumas situações que a fazem querer mudar. Não concordo com a história. Eu não vou dar spoiler, mas o enredo me incomodou um pouco. Mesmo assim, me identifiquei com muita coisa e se tornou um dos meus livros preferidos.

A Maldição do Tigre (Collen Houck). Meu livro preferido da atualidade, que não é só um livro, é uma saga composta por 5 livros. O sexto está vindo por aí. Eu amo D+, sou viciada mesmo.

Há tantos livros se tornando filmes, não consigo imaginar alguém que goste apenas de uma dessas formas de entretenimento. Então, por favor, nos indique alguns filmes e séries.

Gosto muito de filmes, mas não tem muitas séries que acompanho. Pois não tenho muita paciência para acompanhar e sofrer esperando a próxima temporada. Sou da geração que esperou séculos para entender o segredo do Lost e confesso que ainda não entendi aquele último capítulo.

Ultimamente acompanho Stranger Things, porque tem tudo a ver com a minha infância. Me vejo ali com meus amigos. É demais e emocionante para mim. A todo instante vejo eu, o Lucas (irmão de coração) e a Tais (melhor amiga da infância) naquela turma. Posso assistir 10 vezes, que sempre vou sentir como se estivesse ali.

Outra série que acompanho é Guilt, não que eu goste de suspense policial. É que gosto do Billy Zane que é o meu ator favorito, um dos grandes amores da minha vida [falou Leen suspirando]. Então, qualquer oportunidade de assisti-lo atuando, eu não perco.

E indico os meus filmes preferidos, que são:
  • Titanic – Para sempreeee;
  • O Senhor dos Anéis – Gosto muito e aprendi bastante com esse filme;
  • Harry Potter – Sou fã do Potter. Amo/bebo aqueles livros e os filmes até hoje. Fiz questão que a minha filha assistisse todos. Harry Potter é bagagem para vida toda;
  • O Fantasma da Ópera – Principalmente essa última versão. Dá uma vontade de pegar o Gerard Butler, dar um beijo e dizer “Ei, relaxa. Vai ficar tudo bem”;
  • O Homem da Máscara de Ferro – Um dos meus filmes preferidos. Amo todas as versões dele;
  • Crepúsculo – Não poderia faltar nessa lista.

Falando sobre gosto musical, o que Helena leen escuta?

Ah, meu gosto é bem variado. Gosto do que é bom. Pode ser uma moda de viola, um sertanejo universitário, como também pode ser um rock clássico, um pop rock. Costumo dizer que música boa é aquela que toca na hora certa.

Eu também curto música clássica, Opera, pop Opera... Inclusive, o que mais tenho escutado é um trio italiano chamado Il Volo.

Que dicas você daria para quem está começando a escrever um livro?

Esquece o retorno financeiro, não pense nele. O que um autor deveria querer realmente é que seu trabalho seja conhecido e reconhecido. A questão financeira é algo que vem automaticamente.

Se fizer algo que gosta com foco, amor e paixão, você será recompensado. Mas, a princípio, o que você pode querer de melhor é que as pessoas leiam seus livros e conheçam suas histórias.

E para terminar nossa entrevista, nos fale o que vem por aí, novidades, outros livros.

A continuação de “O diário de Afrodite” que já está no forno, o Livro 2 “Afrodite e os deuses perdidos” (título ainda pode mudar).

Meu próximo livro de trabalho é “Um indiano em minha vida”, que já tem uma pequena degustação no Wattpad. E a continuação da história de William e Bibiana (casal do "A gordinha do curso de verão"), que ganhará uma versão física em alguns meses. Por enquanto, ele se encontra disponível na Amazon.

Ainda este ano, “O diário de Afrodite” estará disponível em inglês. E penso em uma versão atualizada do meu segundo livro chamado A Escolhida.

Pelo visto, trabalho para 2018 não vai faltar. Agradeço imensamente por disponibilizar um pouco do seu tempo. Realmente foi uma honra te conhecer e descobrir mais sobre a pessoa incrível que é Helena Leen. Passei a te admirar mais ainda. Desejo a você muito sucesso e espero ter a chance de interagirmos novamente, mesmo que seja em uma "Tag".

Eu que agradeço pelo carinho que você tem com o meu trabalho.

Siga a autora em suas redes sociais para interagir com ela: Página da Helena Leen, Página do Livro, Blog Pessoal, Instagram e Twitter.

Amazon lança loja de Papelaria e Escritório

Volta às aulas com a nova loja de Papelaria da Amazon

A Amazon.com.br lança hoje a nova loja de Papelaria e Escritório. Agora, você pode comprar cadernos, mochilas, agendas, organizadores, pastas, canetas e muito mais no conforto da sua casa numa loja 100% confiável.

Para comemorar o lançamento, confira descontos de até 40% em produtos selecionados da nova categoria. Abaixo algumas ofertas:

  • Estojo Mickey, da Sestini – de R$19,90, por R$9,90
  • EcoLápis de Cor Apagável, Estojo com 12 Cores, da Faber-Castell – de R$22,20, por R$20,95
  • Pacote com 6 unidades da Régua de 30 cm/12 polegadas (cores sortidas), da Acrimet, exclusivo para Amazon.com.br – por R$9,90
  • Caneta Hidrográfica 12 Cores Microline Ponta 0.4mm, da Compactor – de R$39,99 por R$27,99
  • Mochila Star Wars, da Sestini – de R$115,90, por R$79,90
  • Kit Mochila Infantil Homem Aranha, com Lancheira e Estojo, da Sestini – de R$399,00 por R$249,99

Ah, também temos lista das principais callouts das ofertas:

  • Sestini até 60% off
  • Mochilas até 60% off
  • Faber Castell até 40% off
  • Moleskine até 40% off
  • Tilibra até 40% off
  • Cadernos até 40% off
  • Canetas até 30% off

Além dessas ofertas, há 1000 outras com até 80% off e mais de 300 produtos com FRETE GRÁTIS para a nova categoria, que você pode ver clicando aqui.

A validade da promoção de lançamento da loja de Papelaria e Escritório da Amazan vai de 11/01/2018 às 00h até 17/01/2018 às 23:59. A nova loja de produtos de Papelaria e Escritório se une às lojas de eletrônicos, livros físicos e digitais para divulgar a ação de Volta às Aulas.Você pode conferir todos os produtos necessários para o período de Volta às Aulas nessa página https://www.amazon.com.br/voltaasaulas

Para a Volta às Aulas, a loja oferece Livros didáticos e paradidáticos de diversas editoras – como Elsevier, Artmed, Editora Atlas, Editora FGV, Melhoramentos, entre outras – que estão disponíveis com descontos em formato físico e também em formato digital para download imediato. Na categoria de Eletrônicos para essa ação, estudantes podem aproveitar preços baixos em impressoras HP, mouses e teclados Logitech, cartões de memória e pendrives Sandisk e HDs externos Seagate.

Não deixe de aproveitar.

Volta às aulas com Amazon

Vamos conversar sobre boatos na internet

Boatos na internet

Já passou da hora das pessoas saberem identificar boatos na internet. Até porque, algum dia, uma mensagem que é espalhada pode ser motivo para um processo judicial contra quem compartilhou. Sem contar que pode deixar muitos desavisados em pânico #desnecessário.

A mensagem boato segue um script:
- São alarmistas;
- Não cita data;
- Não vem de fonte confiável (geralmente são "furos");
- Contém Erros de ortografia;
- E, de praxe, um pedido desesperado para ser compartilhada.

Antes de espalhar uma notícia, verifique sua veracidade em sites e jornais. Afinal, não parece estranho um "furo" de proporção não ser protagonista de nenhuma manchete, protestos ou petições?

Se não puder verificar a veracidade, no momento que a receber, não compartilhe. Essa notícia é tão urgente que não possa esperar sua verificação? E, se encontrar no Google, fique atento a data da publicação, se houve alterações e se o texto afirma a veracidade.

Caso você seja autor de um "furo", tenha sempre cuidado para colocar data e assinar. Afinal, que tipo de notícia é essa que não tem prazo de validade ou registro histórico?

Ex.: Você encontra uma criança desaparecida, ao escrever seu texto, adicione a data, local, seu nome e o seu contato. Lembre-se que há muita alma caridosa que espalhará sua notícia por toda a internet, sem se importa sobre dados geográficos do receptor e noticiador.

Não custa nada adquirir esse novo hábito.

Espero ajudar na conscientização de muitos com essa mensagem.
Então, se quiser, compartilhe.