quinta-feira, 30 de novembro de 2017

[Resenha] Duologia Starters

Capa de Starters - Lissa Price

Eu nunca tinha ouvido falar em Starters até encontrá-lo em um sebo. Quando li a crítica da Kami Garcia, best-seller do The New York Times e coautora da série Beautiful Creatures (Dezesseis Luas), que dizia "Fãs de Jogos Vorazes vão adorar" achei bem pretensioso.

Eu gostei da trilogia Jogos Vorazes, logo ler esta crítica NA CAPA me cheirou a desafio, por isso o comprei. Foi meio decepcionante quando cheguei em casa e descobri que era uma duologia e eu só tinha o primeiro livro. Resolvi começar logo a leitura dele antes de comprar o segundo livro, para não acontecer o mesmo que ocorreu na minha experiência com Fallen [Conto outro dia].

Em “Starters”, o Estados Unidos foi dilacerado por uma guerra e após um ataque biológico matar qualquer um que não foi vacinado somente jovens e idosos são deixados vivos. A situação é tão ruim que o México construiu um muro para manter os americanos fora. E é nesse cenário que uma protagonista feminina, Callie, está disposta a sacrificar tudo para salvar seu irmão.

Starters é uma distopia contado em primeira pessoa sobre uma estória pós-guerra, esta guerra é chamada de Guerra dos Esporos. Durante esta guerra a maioria das pessoas que possuíam entre 20 e 60 anos morreram. Callie, a personagem principal, é uma garota que perdeu os pais nesta guerra. Ela e seu irmão mais novo, assim como diversas outras crianças que não tinham parentes acima dos 60 para serem seus responsáveis, foram morar em prédios abandonados (sempre fugindo para não serem pegos pelo sistema e lutando para sobreviver).

Um dia, Callie descobre a Prime Destinations. A Prime é uma empresa secreta que trabalha alugando corpos de Starters [pessoas abaixo dos 20] para Enders [pessoas acima dos 60]. Callie motivada em ganhar uma grana para ajudar seu irmão, que está doente, e, sem qualquer outra perspectiva, resolve ir ao Banco de Corpos e se torna uma "doadora", assinando um contrato de três aluguéis com a Prime Destinations. Neste contrato ela concorda em passar por uma cirurgia no cérebro para tornar possível que um Ender tome controle do seu corpo, enquanto ela fica inconsciente - como um coma induzido.

Os dois primeiros aluguéis são bem-sucedidos. Mas, no terceiro aluguel, Callie estranhamente volta a tomar controle do seu corpo antes do aluguel acabar. As coisas, porém, começam a complicar mais ainda quando a garota descobre o perigo ao qual diversos jovens - que alugaram seus corpos - estão expostos: tudo por causa de uma parceria entre o governo e a Prime Destinations.

Devido à descoberta desses planos, a garota decide intervir, buscando evitar o assassinato de meninos e meninas como ela: sem família, sem dinheiro, sem amigos e sem ninguém em quem confiar.

Capa de Enders - Lissa Price
O livro pode começar de forma lenta, mas após estas descobertas a leitura engatilha e, quando menos perceber, o livro acaba. Mas para nossa felicidade a estória continua no livro Enders.

Falar sobre Enders, no mesmo post que Starters seria spoiler dos mais fortes. Por isso, só deixarei que saiba que 1) ele existe e 2) é tão bom quanto Starters.

Em meio a toda a bagunça na vida de Callie, também há aqueles momento em que ela fica confusa sobre quem será o par romântico dela. Afinal, está na moda que a mocinha fica em dúvida entre dois garotos. Eu shippei bastante XD

Você pode adquirir estes livros na loja da Amazon. Caso tenha ficado curioso para saber mais, clique aqui e faça o download gratuito dos contos complementares: Retrato de um Starters, Retrato de um Inspetor e Retrato de um Esporo.

Ah, dizem por aí que os direitos de Starters já foi vendido para que esta história possa se tornar um filme. Vamos torcer para que isso aconteça logo.

Um comentário:

  1. Olá Samuel! Já li outra resenha sobre esse livro, e confesso que acho a história bem confusa, mas as duas resenhas que li foram bem positivas, então deve ser um livro bom hahaha

    www.estante450.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Por que blogar?

Chega um momento na vida em que devemos deixar nossa marca... Chega um momento em que cansamos de nos esconder: Queremos ganhar o mérito que nos pertence. Aqui, neste blog, divulgo o que gosto e os meus projetos pessoais. Espero que goste, que volte mais vezes e compartilhe com seus amigos. Me siga nas redes sociais: Abaixo algumas delas.



Comentários

Contate-nos

Nome

E-mail *

Mensagem *